Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Imagem
DIA MUNDIAL DA ÁGUA – Somente o uso consciente e responsável evitará que um dos maiores bens da natureza acabe e transforme cada gota desperdiçada em um vasto e profundo oceano de arrependimento (Divulgação)


http://ucho.info/

ENTREVISTA COM PESQUISADORA QUE DESCOBRIU AGROTÓXICO NO LEITE MATERNO

Imagem
Foto: Reprodução Danielly Palma pesquisou o impacto dos agrotóxicos em mães que estavam amamentando na cidade de Lucas do Rio Verde (MT)
A repórter Manuela Azenha esteve em Cuiabá, Mato Grosso, onde assistiu à defesa de tese da pesquisadora Danielly Palma. A ela coube pesquisar o impacto dos agrotóxicos em mães que estavam amamentando na cidade de Lucas do Rio Verde. A seguir, o relato: Lucas do Rio Verde é um dos maiores produtores de grãos do Mato Grosso, estado vitrine do agronegócio no Brasil. Apesar de apresentar alto IDH (índice de desenvolvimento humano), a exposição de um morador a agrotóxicos no município durante um ano é de aproximadamente 136 litros por habitante, quase 45 vezes maior que a média nacional — de 3,66 litros. Desde 2006, ano em que ocorreu um acidente por pulverização aérea que contaminou toda a cidade, Lucas do Rio Verde passou a fazer parte de um projeto de pesquisa coordenado pelo médico e doutor em toxicologia, Wanderlei Pignatti, em parceria com a Fiocruz. A …

XINGU : O PARQUE NACIONAL INDÍGENA DO XINGU

Imagem
Índios tocando a flauta uruá
no pátio da aldeia camaiurá,
no Parque Indígena do Xingu








O Parque Indígena do Xingu (antigo Parque Nacional Indígena do Xingu) foi criado em 1961 pelo então presidente brasileiroJânio Quadros, tendo sido a primeira terra indígena homologada pelo governo federal. Seus principais idealizadores foram os irmãos Villas Bôas, mas quem redigiu o projeto foi o antropólogo e então funcionário do Serviço de Proteção ao Índio, Darcy Ribeiro.
A área do parque, que conta com mais de 27 000 quilômetros quadrados (aproximadamente 2 800 000 hectares, incluindo as terras indígenas Batovi e Wawi), está situado ao norte do estado de Mato Grosso, numa zona de transição florística entre o Planalto Central e a Floresta Amazônica. A região, toda ela plana, onde predominam as matas altas entremeadas de cerrados e campos, é cortada pelos formadores do Rio Xingu e pelos seus primeiros afluentes da direita e da esquerda. Os cursos formadores são os rios Kuluene, Tanguro, Kurisevo e Ro…

A MAGNÍFICA BELEZA DAS MONTANHAS DO PLANETA TERRA

Imagem
As cenas fantásticas que você vê abaixo são da série “Planet Earth” (2006), uma das primeiras séries de longa duração e alta definição produzidas pela BBC Natural History Unit, e co-produzida pela Discovery Channel e a NHK, mas com uma nova música sobre as imagens, “Good For Me“, da banda britânica Above & Beyond. O efeito da justaposição é quase hipnótico e ajuda no transe contemplativo das maravilhosas montanhas de pedra e gelo, dos Andes aos Himalaias, que estão entre os maiores tesouros do planeta.

Cenas do mesmo capítulo do documentário ˜Planet Earth“, com a musica original, também estão disponíveis em trechos no YouTube, como este (em HD 1080p). Fonte:http://dharmalog.com/2013/03/08/

PAISAGENS SUNTUOSAS EM TIME-LAPSE DA ISLÂNDIA À VIA LACTEA

Imagem
Esse terceiro e último vídeo da série “Landscapes” reúne tantos lugares e tantos time-lapses que, como o próprio autor diz, o fotógrafo americano Dustin Farrell, “vai ser difícil juntar vídeos em time-lapse dessa magnitude de uma maneira regular de novo”. Viajando o mundo e criando vídeos para sua empresa, Dustin filmou algumas das paisagens mais suntuosas do mundo, da Aurora Boreal ao Grand Canyon nos Estados Unidos, com várias sequências maravilhosas de pôr-do-sol com pedras de gelo na Islândia e imagens do deserto do Arizona. A música é de Redemption e o vídeo pode ser adquirido em versão Blu-Ray no site do Dustin, StockVideoVault.com.

Abaixo “Landscapes: 3” (3min48seg). Seguindo as instruções do autor, “por favor assista em tela cheia e bom som se possível”:



Landscapes: Volume 3 from Dustin Farrell on Vimeo. Fonte:http://dharmalog.com/2013/02/01/

A ÁRVORE CURIOSA DE MIL CORES : EUCALIPTUS DEGLUPTA

Imagem
Árvore Curiosa de Mil Cores
À primeira vista, pode parecer que a árvore que ilustra este artigo tenha sido alvo de alguns grafiteiros.
Nada está mais longe da realidade, porque a cor variada, que olha seu tronco é totalmente natural.
Como lemos no "Gestão Ambiental" blog, esta curiosa árvore pertence à espécie "Eucalyptus deglupta".
Sua característica mais marcante é precisamente a coloração vistosa do seu tronco, que o levou a ganhar o apelido de "arco-íris Eucalyptus".
O aspecto marcante destas plantas ocorre devido a forma como eles se movem sua casca.
A mudança ocorre em etapas ao longo do ano, de modo que, ao lago
tempo dentro da haste verde escurece para dar lugar aos
tons de azul, roxo, marrom, laranja, rosa e ocre.
Na verdade, o nome da espécie ", deglupta" deriva de uma palavra latina que descreve o processo de muda em função da separação da casca.
Um nativo do sul das Filipinas, Indonésia e Nova Guiné, é uma árvore de arco-í…