A VILA INDIANA ONDE SE COMEMORA O NASCIMENTO DE CADA MENINA PLANTANDO MAIS DE 100 ÁRVORES

 

Na Índia, assim como em diversos países orientais, o nascimento de um bebê do sexo feminino nem sempre é celebrado. Culturalmente, a mulher é vista com pouco valor e quase não tem funções além de engravidar. Contudo, na pequena vila de Piplantri, que não tem mais de 8 mil moradores, as coisas estão mudando. Há oito anos, Shyam Sundar Paliwal, um dos moradores, perdeu sua filha ainda jovem e decidiu que o mesmo não aconteceria com as outras famílias. Ele criou um programa que garante que meninas e árvores cresçam de forma saudável.
Agora, toda vez que nasce uma menina na vila, os moradores precisam plantar 111 árvores e criar um fundo de US$ 520, ao qual a garota terá direito quando completar 20 anos, caso conclua sua educação básica e não se case antes da idade legal. As regras propostas por Paliwal tiveram um grande impacto na pequena vila: até então mais de 250 mil árvores foram plantadas – 111 para cada menina nascida e 11 para cada pessoa que morre –, a atitude dos homens com as mulheres melhorou e o índice de criminalidade caiu drasticamente. Além disso, as árvores têm sido usadas como matéria prima medicinal e o mercado de trabalho relacionado a isso aumentou bastante.
Com essa iniciativa, Piplantri está mais verde e mais feliz. O nascimento de uma menina é tão celebrado quanto o de um garoto e as mulheres têm tido a chance de, enfim, assumirem um papel de empoderamento e independência também em outras vilas da região. Em uma sociedade em que mulheres são desvalorizadas, dificilmente terminam os estudos e casam-se aos 15 anos, iniciativas como esta são transformadoras.

piplantri
piplantri2
piplantri3
Todas as fotos © Piplantri

Fonte:http://www.hypeness.com.br/2015/03/a-vila-indiana-onde-se-celebra-o-nascimento-de-cada-menina-plantando-mais-de-100-arvores/

Postagens mais visitadas deste blog

JARDIM VERTICAL : PAREDES VIVAS,COMO SOLUÇÃO PARA OS TEMPOS MODERNOS

PLANTAS COMPANHEIRAS E PLANTAS ANTAGÔNICAS : ALELOPATIA

XINGU : O PARQUE NACIONAL INDÍGENA DO XINGU