UNESCO ACEITA CANDIDATURA DA PAMPULHA,REGIÃO DE BELO HORIZONTE-MINAS GERAIS,A PATRIMÔNIO MUNDIAL

A Igreja São Francisco de Assis, conhecida como Igreja da Pampulha, foi a última obra de Niemeyer a ser erguida no complexo arquitetônico (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Igreja São Francisco de Assis, conhecida como Igreja da Pampulha, foi a última obra de Niemeyer a ser erguida no complexo arquitetônico (Foto: Reprodução/TV Globo)

Unesco aceita candidatura da Pampulha a patrimônio, diz prefeitura

Documentação foi considerada completa; outras avaliações serão feitas. 
Se aprovada nos próximos passos, título pode ser concedido em 2016.

Após envio de documentos em dezembro de 2014, a candidatura do complexo arquitetônico da Pampulha como Patrimônio Cultural da Humanidade foi aceita pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O que significa que a documentação foi considerada completa e outros procedimentos avaliativos serão iniciados. Se a avaliação for positiva, o título é concedido. Segundo a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, a notícia chegou à prefeitura nesta semana, por meio de documento encaminhado pelo Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty).

De acordo com a prefeitura, entre os meses de julho e setembro, é esperada uma comissão da Unesco para avaliar o espaço. O relatório final com o resultado deve ficar pronto em julho de 2016. O documento será apresentado na 40ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, em Bonn, na Alemanha.

As construções que fazem parte do projeto de tombamento são: a Igreja de São Francisco de Assis, a Casa de Baile, o Iate Tênis Clube, o Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha) e a Casa Kubitscheck.

Chamado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) de Conjunto Moderno da Pampulha, o complexo foi construído em 1943 pelo então prefeito da capital mineira Juscelino Kubitscheck. O tombamento foi feito em 1997, pelo próprio instituto. As edificações no estilo moderno foram projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com paisagismo de Roberto Burle Marx, painéis de Cândido Portinari e esculturas de Alfredo Ceschiatti.

O título é concedido a espaços e monumentos que tenham valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico ou antropológico.

Em Minas Gerais, fazem parte da lista de patrimônio da Unesco o centro histórico de Ouro Preto e de Diamantina e o Santuário do Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas.

'Comissão de Gestão' é criada para gerenciar intervenções na Pampulha

Foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM), nesta quinta-feira (19), a portaria que cria um Comissão de Gestão que irá gerenciar intervenções na Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) lidera o grupo de 16 órgãos municipais que integram a comissão. Ações de revitalização estão em andamento. Uma delas, é a obra na Praça Dino Barbieri. Há ainda previsão de restauração da Igrejinha da Pampulha no segundo semestre deste ano. O entorno da Igrejinha deve ganhar nova iluminação e os jardins de Burle Marx têm previsão de serem restaurados de acordo com projeto original.

Fonte:http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2015/03/unesco-aceita-candidatura-da-pampulha-patrimonio-diz-prefeitura.html

A Igreja São Francisco de Assis, conhecida como Igreja da Pampulha, foi a última obra de Niemeyer a ser erguida no complexo arquitetônico (Foto: Reprodução/TV Globo)

Conjunto da Pampulha, em BH, vai concorrer a patrimônio da Unesco

Candidatura será oficializada na sexta-feira (12), segundo Iphan.
Igreja, casas de Baile e Kubitscheck, clube e museu integram complexo.


Igreja da Pampulha é um dos principais pontos turísticos de BH (Foto: Miguel Aun / Belotur)Igreja da Pampulha é um dos principais pontos turísticos de BH (Foto: Miguel Aun / Belotur)
O conjunto arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, vai ter a candidatura a Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) oficializada no próximo dia 12 de dezembro, de acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O resultado deve sair em 2016, ainda segundo o Instituto.
As construções que fazem parte do projeto de tombamento são: a Igreja de São Francisco de Assis, a Casa de Baile, o Iate Tênis Clube, o Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha) e a Casa Kubitscheck.
Museu de Arte da Pampulha é um dos atrativos da capital (Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG)Museu de Arte da Pampulha é um dos atrativos da capital (Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG)
Chamado pelo Iphan de Conjunto Moderno da Pampulha, o conjunto foi construído em 1943 pelo então prefeito da capital mineira Juscelino Kubitscheck. As edificações no estilo moderno foram projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com paisagismo de Roberto Burle Marx, painéis de Cândido Portinari e esculturas de Alfredo Ceschiatti.
Todo o complexo foi tombado pelo Iphan, em 1997. Em Minas Gerais, fazem parte da lista de patrimônio da Unesco o centro histórico de Ouro Preto e de Diamantina e o Santuário do Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas.
O evento de apresentação do dossiê será realizado no Museu de Arte da Pampulha.

Fonte:http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2014/12/conjunto-da-pampulha-em-bh-vai-concorrer-patrimonio-da-unesco.html

Dossiê da candidatura da Pampulha a patrimônio é entregue à Unesco

Conjunto Arquitetônico é um dos cartões-postais de Belo Horizonte.
Porém, a poluição da lagoa ainda é um obstáculo a ser enfrentado. 

A Prefeitura de Belo Horizonte entregou oficialmente à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) nesta sexta-feira (12) o dossiê de candidatura do Conjunto da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade, de acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O resultado deve sair em 2016, ainda segundo o Instituto.
As construções que fazem parte do projeto de tombamento são: a Igreja de São Francisco de Assis, a Casa de Baile, o Iate Tênis Clube, o Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha) e a Casa Kubitscheck.
Chamado pelo Iphan de Conjunto Moderno da Pampulha, o conjunto foi construído em 1943 pelo então prefeito da capital mineira Juscelino Kubitscheck. As edificações no estilo moderno foram projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com paisagismo de Roberto Burle Marx, painéis de Cândido Portinari e esculturas de Alfredo Ceschiatti.

Todo o complexo foi tombado pelo Iphan, em 1997. Em Minas Gerais, fazem parte da lista de patrimônio da Unesco o centro histórico de Ouro Preto e de Diamantina e o Santuário do Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas.
Mas nem tudo na Pampulha é digno de cartão postal. As obras para impedir que o esgoto chegue à lagoa estão paradas. Segundo a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), nove processos judiciais de desapropriação em 17 áreas estão travando a implantação de redes interceptoras em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, além da interligação de alguns pontos das redes que já foram implantadas. Ainda de acordo com a Copasa, restam apenas quatro quilômetros dos 100 Km previstos no projeto.
Segundo a prefeitura, há R$ 70 milhões disponíveis para as obras, mas a licitação para os trabalhos de limpeza da Lagoa da Pampulha só será realizada com a interrupção do lançamento de esgoto no local.

Fonte:http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2014/12/dossie-da-candidatura-da-pampulha-patrimonio-e-entregue-unesco.html

Postagens mais visitadas deste blog

XINGU : O PARQUE NACIONAL INDÍGENA DO XINGU

JARDIM VERTICAL : PAREDES VIVAS,COMO SOLUÇÃO PARA OS TEMPOS MODERNOS

PLANTAS COMPANHEIRAS E PLANTAS ANTAGÔNICAS : ALELOPATIA